quarta-feira, 2 de março de 2011

O Trigo e o Joio




Muitos conhecem a parábola do trigo e do joio ou ao menos já ouviram o dito popular “separar o joio do trigo”. Sempre pensamos como a separação do bom e do ruim, do justo e do ímpio ou do verdadeiro cristão do falso... E está muito claro a todos nós que esta separação será feita somente quando Jesus ordenar aos seus anjos (Mat.13:41). Mas acredito que Jesus falou do trigo e do joio para nos ensinar muito mais que uma simples separação de coisas contraditórias. Se nos atermos um pouco mais a esta parábola, relatada em Mateus 13:24-30 e explicada em 13:37-43, descobriremos detalhes preciosos para refletirmos.

Bem, como custo diferenciar a plantação de soja da de feijão e sei que estou entre gerações que pensam que leite vem da caixinha, nada melhor do que recorrer a sabedoria de um agricultor...


Desde o mais tenro plantio o trigo e o joio confundem-se, pois são visivelmente parecidos. Até mesmo quando as plantas já cresceram – ainda estando verdes – elas continuam parecidas, o que torna praticamente impossível arrancar o joio do terreno neste estágio. Hoje, há herbicidas para controlar o joio, mas na agricultura rudimentar a melhor solução é tratar o joio como o trigo até a colheita.
O Agricultor tem todo o cuidado que se deve ter com qualquer outra plantação permitindo que tanto trigo e joio cresçam viçosos. O joio só não é tirado da plantação de trigo, como as outras ervas daninhas, porque é difícil distinguir.
A diferença é facilmente notada quando o Joio e trigo amadurecem. O joio maduro continua com sua espiga em pé, assim como ainda estava quando verde, mas o trigo quando maduro se encurva. Isso se dá porque o joio parece com o trigo e dá o fruto externamente parecido ao trigo, mas sua espiga é oca, só é parecido na casca. A espiga do trigo se encurva quando madura por estar cheia.
Assim, na colheita, nota-se a diferença - os joios em pé com frutos ocos e os trigos encurvados com suas espigas pesadas.

Refletindo – O Trigo, o joio e as outras ervas daninhas.

Hoje presenciamos tantas opções de igrejas, crentes com condutas tão distantes do evangelho e o que muitas vezes é dito é que não devemos julgar. Erroneamente se referem que isso é o caso do Trigo e do Joio. Por que erroneamente? Porque a parábola fala de duas plantas muito parecidas, o joio parece o trigo que é bom. Tudo que não parece ser trigo não será também joio! Pode ser qualquer outra coisa, mas se não parece com trigo não parece também com joio! O que me preocupa mais nestes dias não é somente o fato de existir joio em meio ao trigo. O que me preocupa é que não sabemos nem ao menos o que é trigo!!! Temos nos referido a joio e trigo o que é na verdade exatos campos de espinheiros.

Vejo um certo comodismo ou até uma falta de comprometimento com a Santidade da Igreja ao não nos incomodarmos em saber qual é de fato o evangelho verdadeiro. Nossa regra de conduta é a Bíblia e Deus nos deu a palavra para justamente a conhecermos e nisto sabermos o que é certo e errado, o que é justo ou injusto. O que de fato acontece é que é muito mais desgastante buscar a verdade, porque requer refletir na palavra e dispor de tempo de busca a uma comunhão com Deus. “Desejai como recém-nascidos, o puro leite espiritual, a fim de por ele crescerdes para a salvação”, é isso que I Pedro 2:2 fala. Devemos sim discernir entre a conduta certa e a errada. O evangelho baseado na Bíblia e o baseado na carne. O evangelho puro e o corrompido. O evangelho que nos transforma a cada dia ou o que nos deixa vazios, raquíticos, não nos fazendo crescer para a salvação.

O que é trigo, eis a grande questão!

Volto a dizer: O que me preocupa é que não sabemos nem ao menos o que é trigo. Com tantas discrepâncias de doutrinas e mensagens, hoje há uma forte possibilidade de você querer ser trigo e estar imitando uma tiririca. É tempo de se preocupar muito em saber o que é ser cristão!! Se ser salvo é algo importante para sua vida, então comece a se incomodar muito com isso. “Efetuai a vossa salvação com temor e tremor; Paulo fala em Filipenses 2:12b.

Há várias reflexões que você mesmo poderá fazer ao ler esta parábola e saber dos detalhes desta plantação. Mas paro nesta ultima reflexão: O que na verdade é ser trigo? Devemos pedir sabedoria para Deus em aprender como é ser um trigo, para não querer ser trigo em pasto ou espinheiro. E quando enfim a espiga amadurecer, permita Deus que não sejamos um joio, ostentando frutos ocos, mas um trigo com a casca cheia, encurvado diante do Ceifeiro.


“Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que o não serve.”  Malaquias  3:18

Em Cristo, 
Jackeline.

Um comentário:

  1. Como na parábola do joio e do trigo,
    muitos tem vivido apenas de aparencias. Mas nao podemos ser como o
    joio que parece ser, mas não é. Temos que "ser" em essência, com
    atitudes de verdadeira adoração a Deus.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...