sábado, 28 de maio de 2011

Ninguém por perto - Rodolfo Abrantes


Momentos de silêncio assim
Ninguém por perto
Mas uma voz dentro de mim
Me diz que eu não estou só
Nesse tempo o meu pensamento vai
Ficar ligado com a vontade do pai
E te entender mais
Me faz querer mais a cada dia
Hoje eu sei o que é deixar
Que o rio de Deus me leve
Desde a fonte ao mar
Há um rumo pra seguir
Enquanto eu acreditar
O sopro de Deus me move
Se te alegra a minha entrega
Recebe minha vida hoje
Em qualquer parte que eu estiver
A cada passo que eu der vão ficar
Tuas marcas e não as minhas
Tua luz onde não havia
Teu nome, Teu sangue, Tua dor
Tuas palavras, Tua paz, Teu amor
Meu Deus, meu Salvador
Jesus, meu pão de cada dia
Fica aqui bem perto de mim
Vem ser uma parte de mim
Completar com aquilo que eu sinto mais falta
Me leva pra torre mais alta
Vem incendiar essa casa coberta de gelo
E a fumaça vai pelo ar
Não dá pra fingir que está tudo bem aqui
Não dá pra por nada no teu lugar
Nada faz o relógio parar
O ponteiro não descansa
Só aumenta a distância entre o dia da mudança
E as teias de aranha, a noite tamanha
A velhice da infância
Eu desisti do plano errado que eu fiz
Ouvi, o alarme avisou
Que a hora chegou, estou de pé
Me rendo agora a quem sou
Sabia que era você
Quando ouvi a minha porta bater
Como alguém que acaba de nascer e vem pra ficar
Contigo deitar e levantar
Estar ao teu lado enxuga meu rosto molhado
De tanta saudade e lembrança
Escondi a criança num porta-retrato quebrado
Então você vem e já está tudo bem
Reconectou-me ao quadro de força
E a falta de cor no meu quadro
Restaurou também
Tudo em ordem, já descansei
Hoje sei que vale o empenho
Pois a tua presença é tudo que tenho.



Em Cristo.

Vitor Hugo & Jackeline.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Com que roupa eu vou? O Linho Fino



Posts passados meditamos sobre a importância de aceitar ao convite da Bodas do Cordeiro (Mateus 22) e se preocupar com a pergunta: Com que roupa eu vou? (leia aqui)

Hoje, ao meditar e diante de alguns fatos, voltei a me perguntar: Com que roupa eu vou?

Bem...Você como cristão, deve estar indignado com o "kit gay" ou "kit anti-homofobia" que seria distribuído pelo Ministério da Educação para escolas públicas de todo o país... Fico muito indignada com tudo isso, fico indignada com “desvalores” que querem nos empurrar e outros que já são comuns em nossa sociedade, família e até igrejas... Na minha tamanha indignação Deus me surpreendeu, me falou algo difícil: Você está vendo todos estes erros na sociedade??? Você tem parte em todos eles, porque você está acomodada, não fez nada, você não salgou, você não brilhou... Pude concluir: Deus permite sermos surpreendidos com um “Kit gay” pra lastimarmos por não termos pensado em um “Kit família”, “Kit bom Cidadão”, “Kit Paz”, “Kit Ética”, “Kit não divorcie”, “Kit Fuja das drogas”, “Kit fuja da prostituição”, “Kit seja exemplo”... Não sei se estou sendo clara, mas isso é algo muito sério que deve ser entendido! Este fato grita em meus ouvidos: Cristão, repense o seu papel na sociedade!!!

O que isso tem a ver com a pergunta: Com que roupa eu vou? Tem tudo a ver, se lermos Apocalipse 19.7-8, que diz: “Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos.” Destaco esta última frase que em algumas versões lê-se: “O linho fino são os atos justos dos santos” ou “O linho fino são as obras justas dos santos”. Veja, não são justiças, atos ou obras justas de qualquer um, são as obras justas dos santos, dos separados a Deus. Não faremos obras justas para nos achegar a Deus, mas quando nos separamos a Deus saberemos e praticaremos obras justas. Tiago 2.22 diz: “Vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada.” E não é qualquer obra realizada! Como é linho fino - "puro e resplandecente" - são obras justas, "pura e resplandecente"! 

Estou envergonhada... Porque descobri que “...sou um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;” (Apocalipse 3.17). Então Jesus me diz: “Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas. Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te!” (Apocalipse 3.18).

Desculpas pelo tom de indignação, queria que fosse uma meditação... Mas aqui está apenas o vergonhoso desabafo de um #CristãoRepensandoSeuPapelnaSociedade...

em Cristo,

Jackeline Terra



segunda-feira, 23 de maio de 2011

Calar para escutar



Nestes dias tenho relutado em escrever algo, tenho procurado me calar para escutar mais a Deus. Então fiquei incomodada em escrever justamente sobre isso... calar para escutar.

Não significa somente calar a nossa boca, mas é necessário calar este turbilhão que fica em nossa mente, calar nosso coração ansioso, calar as vozes e os ruídos que nos cercam, calar essa fome por informações, calar esta agitação destes tempos que nos faz sentir-nos culpados se não estamos fazendo alguma coisa, se não estamos ligados ou conectados...

Nunca se teve tanto acesso a informações como nosso tempo. Você é bombardeado de informações a todo segundo de twitter, facebook, blogs, sites a TVs rádios, revistas e jornais. .. Informação é o que não falta. No livro Doenças da família moderna, o escritor e pastor Pascoal Piragine Jr, ao falar da falta de comunicação na família e a Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA), ele diz sobre o excesso de informação não organizada que nos chega de todo lado, e compartilha: “Augusto Cury (médico, psicoterapeuta e escritor) alerta para este dado impressionante: uma criança de 7 anos recebe atualmente mais informações do que um ser humano médio durante 70 anos de vida nos séculos passados. Basta dizer que, por exemplo, uma edição diária do jornal New York Times, contem mais informações do que uma pessoa comum de há 200 ou 300 anos recebia em toda a sua vida!”


O que quero compartilhar hoje é simplesmente esta sugestão: procure um tempo de silencio, o seu Jardim das Oliveiras! Procure calar-se para escutar a Deus. Gosto de pensar sobre Davi e sua experiência como pastor de ovelhas antes de ser rei (I Cronicas 17.7). Seus tempos de silencio... Sim, ser pastor de ovelhas era uma profissão bem solitária... Davi e as ovelhas... as vezes feras do campo... mas sempre um tempo de silencio que permitiu Davi construir um relacionamento com Deus a ponto de ser chamado o homem segundo o coração de Deus (Atos 13.22).



Em Cristo,


Jackeline Terra

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Salvo Pela "Incrível Graça" - A história de John Newton


Sei que o texto é um pouco longo, mas vale a pena deixar a preguiça de lado e ler. Conhecer sobre a vida de grandes homens de Deus é uma forma de nos fortalecer, de aprender como Deus atua de tantas maneiras em nossas vidas e também constatar que estes grandes homens foram simplesmente miseráveis pecadores, como Eu e Você, resgatados pela Graça de Jesus Cristo. Esta graça nos assegura “que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.” (Filipenses 1.6)


Salvo Pela "Incrível Graça" - A história de John Newton

John Newton era pastor de uma igreja crescente em Olney, na Inglaterra, quando compôs a letra daquele que talvez seja o hino mais conhecido até hoje – Amazing Grace (i.e., “Incrível Graça”). Newton estava satisfeito naquele contexto de vida campestre. Ele tinha uma esposa carinhosa ao seu lado, desenvolvia um bom ministério pastoral e estava cercado de pessoas amáveis. Naquele momento, Newton desfrutava de uma ótima vida. Mas, 25 anos antes, sua vida estava em ruínas.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Jamais só


3 de maio de 2011

Bill Crowder

Hebreus 13:1-8
Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com […] que tendes […] De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei. —Hebreus 13:5
Por ter jogado futebol na escola, nunca perdi meu amor pelo “Jogo Bonito.” Gosto especialmente de assistir a Liga Inglesa pela habilidade e a velocidade dos jogos. Também amo a forma como os fãs cantam apoiando suas amadas “equipes”. Por exemplo, há anos a canção tema da equipe do Liverpool é “You’ll Never Walk Alone” (Você nunca caminhará sozinho). É comovente ouvir 50 mil fãs cantarem unidos aquele antigo clássico! É um encorajamento para os jogadores e fãs que juntos permanecerão até o fim. Caminhar sozinho? Jamais.
Este sentimento tem significado para todos. Cada um de nós foi feito para estar em comunidade e por isso o isolamento e a solidão estão entre as experiências humanas mais dolorosas. Durante os momentos difíceis, a nossa fé é vital.
O filho de Deus nunca precisa temer o abandono. Mesmo que as pessoas se voltem contra nós, os amigos nos abandonem ou as circunstâncias nos separem daqueles que nos amam, jamais estamos sós. Deus disse: “…De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei” (Hebreus 13:5). Isso não é apenas uma boa música ou versos inteligentes falando de sentimentos vazios. É a promessa do próprio Deus àqueles que são alvos de Seu amor. Ele está ali — e não partirá.
Com Cristo, jamais estaremos sós.
A presença de Deus conosco é um dos Seus maiores presentes para nós.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...