quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Ore primeiro, ore sempre

Há algumas "matérias" da vida cristã que quando ouvimos ou nos deparamos com um texto sobre ela, simplesmente ignoramos. O que sempre passa em nossa mente é que já conhecemos esta "matéria" muito bem, já ouvimos falar muito disso. Acredito que a Oração seja uma destas "matérias" que nunca nos aprofundamos por pensar que já sabemos o suficiente. 
...

Ore primeiro, ore sempre
Um dos nossos líderes da igreja brasileira me ensinou algo sobre a importância da oração. Ele encontrou Cristo durante uma estadia de um ano em um centro de reabilitação de drogas. Sua terapia incluía três reuniões de oração de uma hora por dia. Não era necessário que os pacientes orassem, mas era necessário que eles frequentassem as reuniões de oração. Dúzias de viciados em drogas em recuperação passavam sessenta minutos ininterruptos ajoelhados. 
Eu expressei surpresa e confessei que as minhas orações eram curtas e formais. Ele me convidou (desafiou?) a encontrá-lo para orar. Eu o fiz no dia seguinte. Nós nos ajoelhamos no chão de concreto do auditório da nossa pequena igreja e começamos a falar com Deus. Mude isso. Eu falei; ele gritou, chorou, implorou, elogiou e argumentou. Ele bateu com suas mãos fechadas no chão, balançou a mão fechada em direção ao céu, confessou e reconfessou cada pecado. Ele recitou cada promessa da Bíblia como se Deus precisasse de um lembrete. Ele orou como Moisés. 
Quando Deus decidiu destruir os israelitas por causa do bezerro de ouro, “Moisés suplicou ao Senhor, o seu Deus, clamando: ‘Ó Senhor, por que se acenderia a tua ira contra o teu povo, que tiraste do Egito com grande poder e forte mão? Por que diriam os egípcios: ‘Foi com intenção maligna que ele os libertou’... Lembra-te dos teus servos Abraão, Isaque e Israel, aos quais juraste por ti mesmo’” (Êxodo 32:11-13). 
Moisés no Monte Sinai não está calmo e quieto, com as mãos unidas e uma expressão serena. Em um minuto ele está sobre seu rosto e no minuto seguinte está diante de Deus. Ele está ajoelhado, apontando seu dedo, levantando suas mãos. Derramando lágrimas. Rasgando seu manto. Lutando como Jacó em Jaboque pelas vidas do seu povo. E Deus o ouviu! “E sucedeu que o Senhor arrependeu-se do mal que ameaçara trazer sobre o povo” (Êxodo 32:14). 
Nossas orações impetuosas mexem com o coração de Deus. “A oração de um justo é poderosa e eficaz” (Tiago 5:16). A oração não muda a natureza de Deus; quem ele é nunca será alterado. A oração, entretanto, impacta o correr da história. Deus conectou o mundo com força, mas ele nos convida a ligar o interruptor. 

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

THINGS WE LEAVE BEHIND


“Coisas que deixamos para trás” (Things We Leave Behind), de Michael Card


THINGS WE LEAVE BEHIND
Michael Card

There sits Simon,
Lá está Simão
So foolishly wise
Tão tolo e sábio
Proudly he's tending his nets
Orgulhoso cuidando de suas redes
Then Jesus calls,
Então Jesus o chama
And the boats drift away
Seus barcos se vão
All that he owns he forgets
E ele se esquece de tudo q possui

More than the nets
Mais do q as redes
He abandoned that day,
que ele abandonou aquele dia
He found that his pride was soon drifting away
Ele descobriu q seu orgulho tb logo se foi
It's hard to imagine the freedom we find
E difícil de imaginar a liberdade q encontramos
From the things we leave behind
Quando deixamos as coisas pra trás

Matthew was mindful
Mateus estava ocupado
Of taking the tax,
Cobrando os impostos
Pressing the people to pay
Pressionando o povo a pagar
Hearing the call,
Ouvindo o chamado
He responded in faith
Ele respondeu em fé
Followed the Light and the Way
E seguiu a Luz e o Caminho

Leaving the people so puzzled he found,
Deixando o povo estupefato ele descobriu,
The greed in his heart
Que a ganância em seu coração
Was no longer around and
Não existia mais
It's hard to imagine the freedom we find
E difícil de imaginar a liberdade q encontramos
From the things we leave behind
Quando deixamos as coisas pra trás

Every heart needs to be set free,
Todo coração precisa ser libertado
From posessions that hold it so tight
Das posses que o aprisiona
'Cause freedom's not found in the things that we own,
Pois a liberdade não está nas coisas que possuimos
It's the power to do what is right
E á está no poder de fazer o q é certo
With Jesus as our only posession,
Tendo Jesus como nossa única possessão
Giving becomes our delight
Temos prazer em doar
We can't imagine the freedom we find
Não podemos imaginar a liberdade q encontramos
From the things we leave behind
Quando deixamos as coisas pra trás

We show a love for the world in our lives
Demonstramos amor por este mundo em nossas vidas
By worshipping goods we posess
quando adoramos os bens que possuimos
But Jesus said: “lay all our treasures aside
Mas Jesus disse: “deixem seus tesouros de lado
Love God above all the rest"
Ame a Deus acima de todo o resto”

'Cause when we say 'no'
Pois quando dizemos “não”
To the things of the world
para as coisas desse mundo
We open our hearts
Abrimos nosso coração
To the love of the Lord and
Para o amor do Senhor e
Its hard to imagine
É difícil de imaginar
The freedom we find
A liberdade q encontramos
From the things we leave behind
Quando deixamos as coisas pra trás

Oh, and it's hard to imagine
O, e é difícil de imaginar
The freedom we find
A liberdade q encontramos
From the things we leave behind
Quando deixamos as coisas pra trás


Coisas que ficam para trás


No saguão de embarque do aeroporto de Congonhas (SP) há uma caixa de acrílico, logo na entrada onde as bagagens de mão são vistoriadas por um aparelho de raio X. Nessa caixa estão contidos vários objetos que os passageiros não puderam levar para dentro do avião: tesouras de cabeleireiro, tesouras escolares, facas, canivetes suíços, réguas de metal e objetos cortantes de vários tamanhos. Muitos desses objetos são caros, outros são completamente banais, outros ainda parecem ser caseiros, gastos pelo uso, improvisados. Tem até um ursinho de pelúcia! Deve ter sido doloroso para aquela criança deixar para trás tal objeto de afeto e desejo.
Certos momentos de nossa vida exigem que tomemos difíceis decisões. Certas coisas que cultivamos, certos hábitos, certos valores, certos desejos que trazemos no bolso devem ser deixados para trás. Para continuar a viagem, é preciso abrir mão deles. Isso é sempre necessário, às vezes doloroso, nunca fácil. Por outro lado, só assim nossas mãos e corações podem ficam mais livres de apegos e interesses menores. Na verdade, nem podemos imaginar a liberdade que encontramos ao deixar essas coisas para trás – é o que diz o músico cristão contemporâneo Michael Card.
Em sua belíssima canção “Things we leave behind”, o poeta medita sobre o chamado de Pedro e Mateus. Pedro esta à beira-mar, ocupado em seu ofício, consertando suas redes, quem sabe fazendo planos para uma nova pescaria, quem sabe refletindo sobre os ensinamentos do fascinante profeta João Batista. O fato é que Jesus se aproxima dele e o desafia a um novo projeto de vida: “Ser pescador de gente”. Imediatamente, Pedro abandonou os barcos, as redes, os “camaradas”, um estilo de vida de mais de 15 ou 20 anos, e seguiu a Jesus.
Mateus estava na coletoria, envolvido em seus relatórios, estatísticas, índices, cotas a serem alcançadas, pessoas a serem “visitadas”, bens a serem confiscados. Ele era coletor de impostos. Sua vida consistia em ter ou não ter, ganhar mais, acumular, taxar e calcular juros. Mas ao conhecer Jesus, uma transformação muito profunda ocorre em seu coração. Ao ouvir o chamado, ele deixa para trás a coletoria, certamente uma difícil decisão em tempos em que emprego, estabilidade financeira e posses materiais eram tão valorizados.

Existe algo estranho no exercício da posse. Facilmente as coisas que possuímos podem ser tornar donas de nosso coração. Facilmente nos tornamos adoradores e zelosos servidores de seus interesses. Temos uma propriedade. Muito bem. Silenciosamente, ela vai reclamando nossa atenção: já pagou o IPTU? Já pagou o IPVA? Viu só quanto estou valendo? Preciso de umas reformas? Olha só como sou preciosa! Você não vai querer me ver caindo aos pedaços, vai? O que seria de você sem mim? Eu é que lhe dou importância! Você acha que os outros lhe dariam atenção se não fosse meu dono? Como é que você vai viver sem mim?

Mas Cristo quer nos libertar do poder encantatório das coisas materiais. Ele quer libertar nosso coração da necessidade de centrar a vida na posse de coisas. Seu desafio de segui-lo exige de nós o exercício, às vezes doloroso, mas certamente necessário e surpreendente, de abrir mão de ser dono, proprietário último do que temos. Isso não quer dizer que devamos ser mendigos e viver de favores, pelo menos não todos nós. Na verdade, o que Ele quer mostrar é que não precisamos dessas coisas para viver plenamente. Podemos até tê-las em nosso nome, mas não em nosso coração. Então veremos quanta liberdade encontramos ao abrir mão dessas posses.

Meditemos na letra da canção “Coisas que deixamos para trás” (Things We Leave Behind), de Michael Card:
Lá está Simão assentado, tão tolamente sábio,
Consertando com orgulho suas redes.
Mas Jesus o chama e os barcos partem,
E tudo o que tem ele esquece.
Porém mais do que as redes que ele abandonou naquele dia,
Ele descobriu que seu orgulho estava acabando.
É difícil imaginar a liberdade que alcançamos
Com as coisas que deixamos para trás.
Mateus era rigoroso ao cobrar impostos
E obrigar as pessoas a pagar.
Mas, ouvindo o chamado, ele respondeu em fé
E seguiu a Luz e o Caminho.
E deixou o povo perplexo ao descobrir
Que a cobiça não estava mais lá.
É difícil imaginar a liberdade que alcançamos
Com as coisas que deixamos para trás.
Todo coração precisa se libertar
De posses que os prendem tão fortemente,
Pois a liberdade não está nas coisas que possuímos
Mas é o poder de fazer o que é certo.
Com Cristo, nossa única posse,
E dar se torna nosso prazer,
É difícil imaginar a liberdade que alcançamos
Com as coisas que deixamos para trás.
Nós mostramos em nossas vidas o amor pelo mundo
Quando adoramos as coisas que possuímos.
Jesus disse: “Deixa de lado os teus tesouros
E ama a Deus acima de todas as coisas!”.
Porque quando dizemos não às coisas do mundo,
Abrimos nosso coração para o amor do Senhor
E é difícil imaginar a liberdade que conseguimos
Com as coisas que deixamos para trás.
__________
Gladir Cabral é pastor, músico e professor de letras na Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), em Criciúma (SC). É um dos novos articulistas do Ultimato Online.


quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Pedido de Oração: Igreja perseguida


Irmãos,
que durante este ano possamos orar pelos irmãos que estão sendo perseguidos por amor a Cristo. Que eles sejam fortalecidos, que Deus os socorra com sua mão poderosa, que o testemunho destes irmãos seja luz e sal nestes países... Precisamos orar mais pela Coreia do Norte, ha onze anos seguidos este país está em Primeiro lugar na lista de perseguição, eles vivem sob uma autoridade que podemos comparar sem erros a um anticristo...
Que estas portas sejam abertas!

....

Portas Abertas lança a nova Classificação de Países por Perseguição

A lista de Classificação de Países por Perseguição 2012 pode parecer familiar. A Coreia do Norte permanece em primeiro lugar como o país que mais persegue os cristãos no mundo, junto com países de maioria islâmica que estão em 38 das 50 posições na Classificação.
Afeganistão (2º), Arábia Saudita (3º), Somália (4º), Irã (5º) e as Maldivas (6º) compõe o bloco onde os cristãos não tem quase nenhuma liberdade de culto. Pela primeira vez, o Paquistão (10º) entrou no top 10, e isso aconteceu pelo fato de que o ministro cristão Shahbaz Bhatti foi assassinato porque tentou alterar a Lei da Blasfêmia no país.
O resto do top 10 é formado por: Uzbequistão (7º), Iêmen (8º) e Iraque (9º). Laos foi o único país que deixou a lista dos dez primeiros, caindo da décima posição para a décima segunda.
Enquanto os índices de violência se agravaram nas nações muçulmanas, a Coreia do Norte, pelo 11º ano seguido, permanece no primeiro lugar e merece essa posição. País comunista, com uma quase-religião que está baseada em seu antigo líder, Kim Il-Sung.
Qualquer pessoa que adore a qualquer “outro deus” é automaticamente perseguido. O número estimado de cristão no país é de 200.000 a 400.00. Estima-se também que 50.000 a 70.000 cristão estão presos em campos de prisioneiros no país.
“Com a morte de Kim Jong-Il no mês passado e com seu filho, Kim Jong-Un, assumindo o poder, é muito difícil determinar como será a vida dos cristãos nessa nova fase’, disse o presidente da Portas Abertas nos EUA, Carl Moeller.
“Certamente, a situação permanece perigosa para os cristãos, por isso devemos orar pela Coreia do Norte, para que todos os cristãos posam ter a liberdade de adorar ao Único Deus, e não a Kim Jong-Il e Kim Il-Sung”, completou ele.
Ocorreram outras mudanças significativas na Classificação, incluindo o Sudão que subiu 19 posições e está em 16º agora – o país que mais subiu posições na atual Classificação. A Nigéria pulou 10 posições e está em 13º agora. O Egito, afetado pelas manifestações e revoluções que se iniciaram na Primavera Árabe, subiu 4 posições e está em 15º lugar agora.
Em julho de 2011, o Sul do Sudão, de maioria cristã, se tornou um país independente, fazendo com que os cristãos do Norte do Sudão ficassem ainda mais isolados sob o poder do presidente Omar al-Bashir. O presidente mudou a constituição do país e fez com que o país se tornasse mais islâmico
Na Nigéria, grandes atrocidades aconteceram no país. Mais de 300 cristãos foram mortos no ultimo ano no país e as informações indicam que os números podem ter subido ainda mais. Desde 2009 o grupo extremista Boko Haram destruiu mais de 50 igrejas e matou 10 pastores.
A China ainda é a maior Igreja no mundo que sofre com a perseguição, pois se estima que existam 80 milhões de cristãos no país, mas ela caiu da 16º posição para a 21º. Isso aconteceu porque os pastores de igrejas domésticas aprenderam a como lidar com a perseguição exercida pelo governo.
A boa notícia é o crescimento da Igreja que está sofrendo com a perseguição. Um pastor do Irã afirma: “Nós não estaríamos crescendo se não tivéssemos pagando o preço pelo nosso testemunho.”
Confira a Classificação de Países por Perseguição acessando o link:http://www.portasabertas.org.br/cristaosperseguidos/classificacao/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...