quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Planos para 2015!



Ultimo dia de 2014, várias pessoas avaliando e relembrando como foi o ano, lamentando ou agradecendo o que aconteceu, e vários sonhando e traçando planos e metas para 2015.

E você já avaliou 2014 e estabeleceu suas metas para 2015?

O ano de 2014 em nossas vidas foi um ano cheio de bênçãos, mesmo estando sem trabalho. Sim, 2014 inteiro sem trabalho. Se em 1º de Janeiro de 2014, Deus tivesse me revelado que eu ficaria desempregado o ano todo e deveria traçar um plano para esse ano de desemprego, ficaria desesperado. Como passar um ano sem renda com um filho pequeno e uma filha prestes a nascer? Planejar isso seria impossível. E aqui estamos em 31 de Dezembro de 2014 com nosso coração cheio de gratidão a Deus, por tudo que Ele fez em nossas vidas. Sobrevivendo nesse grande temporal que está passando em nossas vidas, onde Deus tem nos abrigado debaixo de suas asas. 2014 foi o ano do impossível para nós. Diria eu: “Impossível sobreviver a isso!” Mas como diz em Habacuque 3:17-19:

“Mesmo não florescendo a figueira, não havendo uvas nas videiras; mesmo falhando a safra de azeitonas, não havendo produção de alimento nas lavouras, nem ovelhas no curral nem bois nos estábulos, ainda assim eu exultarei no Senhor e me alegrarei no Deus da minha salvação. O Senhor Soberano é a minha força; ele faz os meus pés como os do cervo; ele me habilita a andar em lugares altos.”

Hoje meditando perguntei a Deus o que deveria fazer para o próximo ano, e Deus me deu o texto de Daniel 1. Uma visão geral do texto, Daniel acabava de ser preso e se tornar escravo de Nabucodonozor e ficar em “treinamento” para ser aproveitado pelo rei. Mas especificamente os versos 8 e 9 saltaram a minha vista:

“E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar. Ora, Deus fez com que Daniel achasse graça e misericórdia diante do chefe dos eunucos.”

Desde meu inicio na caminhada com Cristo, entendo que preciso me preocupar em buscar a face de Deus, e não traçar planos e objetivos do meu coração, manter-me conectado com Deus para que Ele faça o Seu querer em minha vida. Estar conectado a “videira”, pois, sem ela não produzimos frutos! E hoje lendo esses versículos meu desejo é estar mais conectado a Deus e que Ele abra os meus olhos para discernir e recusar as “iguarias do rei”.

Em 2014, nesta situação que vivi, Deus pode me ensinar que nem todo alimento é alimento, que nem toda ajuda é ajuda, e que nem tudo que parece ser benção é benção. Para ser mais claro quando passamos por dificuldades o inimigo sabe e traz soluções em sua bandeja, mas senão estivermos conectados com Deus realizamos o plano do inimigo e não o de Deus. Pois, convenhamos que mal haveria, para Daniel, em comer das finas iguarias e do vinho do rei? Ou, como escravo Daniel não deveria ter obediência ao seu senhor e comer aquilo que ele desse? Mas o discernir não se contaminar vai muito além do alimento ser puro ou impuro, de certo ou errado, de legal ou ilegal, do fazer ou não fazer, é algo que você faz em conexão com o coração de Deus.

Ao dizer não as finas iguarias do rei, Daniel estava sujeito a não receber nada de alimentação ou até mesmo ser punido por isso. Mas quando Daniel se opõe ao que a Babilônia oferecia a ele, Deus fez com que o chefe dos eunucos tivesse graça e misericórdia de Daniel.
Deus nos chama para sermos uma geração santa e para que Seus planos se realizem em nós, só nos cabe sermos conectados e não nos contaminarmos.  E a minha oração é que Deus nos encha com seu Espirito Santo para que tenhamos discernimento espiritual para não nos contaminar com as “finas iguarias” desse mundo.

Não posso terminar esse texto sem falar rapidamente desta figura que é “as finas iguarias”. Vejo as “finas iguarias” não como um pecado, mas como a forma de viver. Vivemos em um mundo e acabamos nos envolvendo com o jeito de viver que a sociedade dita e não com o plano de Cristo para nós, mas deixo esse assunto para outro texto.

Que em 2015 nosso coração esteja disposto a ouvir a voz de Deus. Obedece-lo custe o que custar. As vezes não é fácil obedece-lo, pois, olhamos a situação a volta e pensamos nos julgamentos que iremos receber, nas pessoas que irão se magoar com nossas palavras ou atitudes, mas a nossa recompensa é o simples fato de estar sendo agradável a Deus e não aos homens. E Ele fará com que achemos graça.

Na insistente busca de Andar com Cristo,

Vitor Hugo.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...